Site criado por Zuma Design

Campo Bonito   |   Pinheiro Machado/RS - Brasil   |   contato@cabanhasyma   |   +55 51 9 9909 0929

  • Cabanha Syma
  • Cabanha Syma

September 13, 2019

November 27, 2017

September 26, 2017

Please reload

Posts Recentes

2º POTRAÇO

September 13, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

FLOREIO GRAVATÁ

September 26, 2017

Para um criador dedicado como eu, o sentimento da paixão por um cavalo, na primeira batida do olho e pulsar do coração, é o fator significativo que impulsiona para uma decisão. Se acertei ou se errei é uma resposta que só terei com o tempo. Mas, a esse sentimento de pura emoção, importei e agreguei dois pressupostos fundamentais que cultivo não só na prática da advocacia, minha profissão, como também num contexto mais amplo, do próprio viver a vida, dos quais não abro mão em meus movimentos, permitindo que se manifestem e extravasem sempre diante de qualquer decisão: a intuição e a convicção no fazer. Foi assim que decidi comprar uma pequena quota de propriedade do cavalo crioulo Floreio Gravatá, reprodutor criado pelo Jorge Luiz Fleck e ofertado no leilão comemorativo dos cinquenta anos da Cabanha Gravatá de Gravataí-RS. Recebi o catálogo da Parceria Leilões e já no primeiro folhear decidi na hora. Esse GATEADO me serve! Na data aprazada lá estava eu na frente da TV nervoso para ver se ia conseguir comprar. Consegui! Comprei. Vibrei! Claro que a pelagem gateada é a da minha preferência. Já havia sido assim quando em 2011, depois de uma demorada discussão em Família decidimos investir em nosso primeiro Pai de Cabanha comprando o Romancero Chico, um gateado extremamente equilibrado, da tradicional São Francisco de Bagé da Família Sarmento. O tempo nos respondeu. Estávamos certos. Naquele início, não custa confessar, que se quer sabíamos avaliar a importante linhagem trazida pelo Romancero, filho do grande CRT GUAPO, registro de mérito da ABCCC. Os critérios foram os mesmos. Paixão no olhar, intuição e convicção no decidir. Hoje, um dos grandes prazeres que me reservo é ir para Fazenda Moinhos de Vento e ficar horas a fio olhando e observando as primeiras potrancas gateadas bragadas da produção do Romancero, fechando os três anos, que mando colocar na soleira da casa em frente ao meu banco, a sombra de uma figueira típica de Pinheiro Machado-RS, nos altos do pampa gaúcho. Esse exercício de navegar na imensidão do silêncio hipnotizado pelo verde do campo observando os cavalos que não param nunca de se movimentar, é algo recompensador das duras exigências e da responsabilidade de um criatório de cavalos crioulos, não fosse tão somente um custeio caríssimo e a paciência com a espera da resposta no tempo. Mas como tudo na vida, a criação de crioulos também é um processo, lento, onde a gente vai agregando folha por folha até que um dia amadurece e as respostas sobrevém. Eu apenas sou uma parte desse processo, pois numa criação de crioulos não acredito exista o porvir. Ela é infinita. Um eterno processo de construção e aprendizado e de realização pessoal. Não creio seja possível usar da matemática, do engessamento de metas e resultados. E o compartilhar desse aprendizado com os demais criadores em feiras, exposições e eventos é algo que só faz Amigos. Sim quem cunhou essa expressão, que bem lembre, foi o Seu João Canabarro lá pelo anos 70, criador de crioulos e corriedale em Santana do Livramento-RS, que a utilizou para definir a criação da raça ovina. Pois hoje são os crioulos a raça que só faz Amigos! Mas deixando de lado as divagações, a base da manada de setenta éguas trabalhadas na Cabanha SyMa é composta e provém na sua franca maioria do banco genético do núcleo de criadores de Uruguaiana-RS. Padronizamos o criatório através do Romancero Chico (CRT Guapo), utilizando e intercalando com o BT Bourgogne, um colorado requeimado filho do Gracias Viejo. Cavalo forte, grande, ossudo e compacto. Não me enche os olhos os crioulos “linguiças perto do chão”. Mas isso é outro assunto. Ao contar e integrar o Floreio Gravatá como reprodutor utilizado na Cabanha SyMa, incorporamos uma origem de sangue totalmente nova, apta a padrear, já nessa temporada de 17/18, as primeiras produções oriundas do Romancero e do Bourgogne, ambos da linhagem Hornero. Fora o papel, como se diz, o gateado ruivo mantém as características fenotípicas daquilo que nos agrada por convicção. Cavalo forte. Entroncado e com uma frente proporcional a anca. Claro com função além de ser um gateado. Eu sei. Não foi bem na campanha do Freio desse ano. Correu sentindo uma mão, me disse o Fleck. Mas Freio é puro momento. Todos vimos o que aconteceu esse ano. Por isso Freio é emoção do início ao fim. Chegar lá é sempre meta de qualquer um, mesmo que tenha tão somente um Crioulo. Isso já basta. Estamos muito contentes em contar com o Floreio. O resultado, bem o resultado só o tempo dirá. Essa expectativa de pura emoção é o que entendo o que é criar cavalos crioulos. SCN, em 23 de Setembro de 2017.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Procurar por tags
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square